Cadeira de rodas e seus acessórios

Segundo o IBGE (2015), 6,2% da população brasileira possui algum tipo de deficiência. Neste artigo, você vai aprender mais sobre um dos equipamentos fundamentais para um grande números de pessoas com deficiência: a cadeira de rodas.

Esse dado é impressionante e mostra como é de extrema importância trabalhar para que essas pessoas sejam cada vez mais incluídas em todos os espaços.

Falando especificamente das deficiências físicas, 1,3% da população brasileira as possui.

O que você não sabia

Existem muitos fatos sobre a cadeira de rodas e seus usuários que o público geral não conhece. Um deles é que a maior parte das pessoas que utilizam esse equipamento para se locomover podem dirigir sem nenhum problema.

Os carros adaptados não apenas permitem que pessoas com deficiência nos membros inferiores dirijam, mas também nos superiores.

Faz-se uso de uma alavanca para o freio e acelerador, para pessoas que não conseguem pegar com firmeza se utiliza um pomo giratório no volante ou cintas.

Outro fato que algumas pessoas desconhecem é que Cadeira de rodas preço varia muito e que elas são feitas para deficiências específicas, aparecendo em uma ampla quantidade de modelos.

Algumas facilidades como o funcionamento motorizado da cadeira são capazes de torná-la muito mais onerosa.

Você sabe o que é um alarme PNE? Esse dispositivo objetiva manter a segurança das pessoas com deficiência, é instalado nos banheiros para que, em caso de acidente, a pessoa o acione.

O resultado é um aviso sonoro ou visual (ou ambos) que indica que alguém deve ir até a cabine de pessoas com deficiência oferecer ajuda.

Acessórios para cadeira de rodas

Existem acessórios colocados na cadeira de rodas para melhorar ou facilitar a vida de seus usuários.

É muito positivo customizar a cadeira para aquela pessoa em específico, levando mais autonomia e conforto a ela. Alguns exemplos de acessórios são:

  • Almofadas ergonômicas;
  • Cintos de segurança;
  • Pochetes ou mochilas;
  • Suporte para bengala ou muleta;
  • Suporte para equipamentos médicos;
  • Guarda-chuva;
  • Mesa de atividades.

Infere-se que esses acessórios tornam as pessoas com deficiência mais independentes e aumentam sua qualidade de vida em muitos pontos.

Vale lembrar que também é possível regular os apoios para mãos e pés, eventualmente trocando por opções mais confortáveis se for necessário.

Quando o assunto é conforto, o item de destaque é a Almofada de ar. Essas almofadas podem ser colocadas no assento ou nas costas e podem surtir diferentes efeitos.

Elas podem melhorar problemas de circulação, auxiliar na redução de dores musculares, evitar problemas na coluna por não se sentar ereto, dentre outros.

É importante observar, porém, que não são apenas almofadas de ar que existem, embora essas sejam muito populares.

As almofadas mais antigas e, atualmente, mais baratas são feitas com espuma. Mas também é possível encontrar almofadas de gel, de silicone, de favo de mel e de pressão alternada.

Independente do material, a capa para almofada deve ser lavável e isso deve ser perguntado no momento de compra. Os modelos com ar são muito confortáveis, entretanto é aconselhável que se verifique a resistência a furos antes de efetuar uma compra.

Não é raro que uma pessoa possua mais de um tipo de almofada para diferentes situações.

Almofada caixa de ovo, por exemplo, é a melhor opções para o assento, mas existe uma feita especialmente para o banho, quadrada ou com encosto pode se mostrar mais vantajosa em determinados contextos.

Já os cintos de segurança são usados por pessoas que não possuem controle total sobre seus corpos e precisam de maior estabilidade na cadeira, evitando quedas.

O cinto poe ser abdominal, transversal, peitoral, de estabilização pélvica, em X, em H ou tipo camiseta.

Os demais equipamentos não se tratam de deixar a cadeira mais confortável, mas de facilitar a vida da pessoa com deficiência e lhe conferir autonomia.

Ainda assim, estão longe de serem supérfluos. Por exemplo, o suporte para equipamentos médicos permite a movimentação com uma bolsa de soro ou de sangue e isso é fundamental.

Por fim, é essencial ressaltar que as pessoas com deficiência passam por muitas dificuldades no dia a dia.

As ruas não são niveladas e apresentam diversos buracos, muitos lugares ainda oferecem barreiras arquitetônicas, não é raro que se esteja em um local no qual não se pode usar o banheiro (porque ele não é adaptado).

Por isso é tão importante reivindicar direitos e ser inclusivo no dia a dia, ajudando sempre que solicitado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *