Conheça o problema da bexiga hiperativa

Manter a saúde do organismo requer atenção e uma prática diária de cuidados, principalmente para evitar qualquer problema. Entre as ações necessárias estão as seguintes: 

  • Rotina de sono com a quantidade de horas suficiente;
  • Descansar a mente;
  • Alimentação equilibrada;
  • Prática regular de atividades físicas;
  • Realização periódica de exames médicos para conferir se está tudo bem;
  • Ingestão regular de água;
  • Entre outros exemplos.

Um órgão fundamental para a saúde humana e que muitas vezes acaba sem receber a atenção de que precisa é a bexiga. 

Caracterizada por ter paredes bastante flexíveis e ser localizada na pelve, a principal função da bexiga é armazenar a urina antes de esta ser eliminada pelo corpo. 

A urina é produzida nos rins e conduzida até a bexiga por meio dos ureteres. Ao se contraírem, os músculos deste órgão eliminam a urina através da uretra. O mau funcionamento da bexiga pode ser originado por diversos quadros clínicos, como a bexiga hiperativa. 

Você conhece alguém que tem esse problema e precisa de uma boa fralda geriátrica? Veja mais informações sobre isso!

O que é esse problema?

A bexiga hiperativa (BH) é uma condição urológica que surge da necessidade súbita e urgente de urinar diversas vezes durante o dia e a noite. 

Essa vontade de urinar é difícil de controlar, o que pode causar situações embaraçosas, sobretudo em ocasiões mais formais, como reuniões de trabalho.

A BH é um tipo de incontinência urinária caracterizada pelo vazamento da urina que pode ocorrer, por exemplo, quando a pessoa faz algum esforço físico, espirra ou ri. 

Uma pergunta básica é: como saber se há bexiga hiperativa? Confira os principais sintomas e indícios deste quadro clínico.

Veja quais são os sintomas 

Como todo problema de saúde, a bexiga hiperativa possui sintomas associados. Além da vontade frequente de urinar urgente, frequente e em pequenas quantidades, ocorre uma sensação de dor ou desconforto na região da bexiga no momento de urinar.

Outro sintoma frequente é que a vontade urgente de urinar também ocorra durante à noite e faça a pessoa interromper o sono para esvaziar a bexiga.

Também é comum que a pessoa perca de gotas de urina na roupa íntima ao longo do dia, de modo discreto e sem a necessidade de grandes esforços (como tossir e rir) ou situações atípicas (como levar um susto). 

Em homens com idade a partir de 60 anos, a bexiga hiperativa pode aparecer associada ao aumento da próstata.

É importante lembrar que, mesmo apresentando todos os vários sintomas simultaneamente, a pessoa deve procurar um urologista para ter um diagnóstico mais preciso e realizar exames físicos para investigar se esse quadro está associado a outros problemas.

Alguns dos exames necessários são o ultrassom das vias urinárias e o estudo urodinâmico, para checar como está o fluxo e a ação dos músculos durante o ato de urinar.

Conheça as principais causas 

Existem várias causas possíveis do quadro de bexiga hiperativa. Uma delas é quando ocorrem doenças neurológicas, como acidente vascular cerebral (AVC), paraplegia, Alzheimer, esclerose múltipla ou Parkinson, por exemplo

Outra causa comum é devido à irritação das vias urinárias, provocada por infecções urinárias, cistos urinários, cálculo, alterações da mucosa devido à menopausa e, em alguns casos, por câncer. 

Essas irritações dificultam o controle sobre os músculos da bexiga, que passam a se contrair em horas aleatórias e indevidas, o que leva ao vazamento gradual de urina na roupa.

Tratamento: veja como é feito

Vale lembrar que esse problema ocorre mais comumente a partir dos 60 anos e afeta mais frequentemente mulheres do que homens, sobretudo durante a gravidez, quando há uma maior produção de urina pelo organismo e um aumento da pressão do útero sobre a bexiga. 

A bexiga hiperativa precisa de um bom diagnóstico e tratamentos adequados, pois causa transtornos físicos e emocionais e prejudica muito a qualidade de vida. 

Alguns dos tratamentos mais comuns são a ingestão de medicamentos que diminuem a hiperatividade dos músculos da bexiga, devidamente prescritos pelos médicos.

Havendo ou não a recomendação de medicamentos, é essencial realizar fisioterapia e exercícios de tonificação da bexiga, que ajudam a fortalecê-la.

Texto: Gustavo Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *