Glaucoma: Veja os Benefícios do Diagnóstico Precoce

glaucoma

O glaucoma é uma doença causada pelo aumento de pressão intraocular, que acaba causando danos ao nervo óptico. Isso quer dizer, que com o passar do tempo, os pacientes dessa doença podem sofrer a perda da visão periférica ou até mesmo a tão temida cegueira. 

 

Por ter danos agressivos e letais à saúde, é importante que o diagnóstico da doença seja realizado precocemente, a fim de implementar tratamentos eficazes e que suavizam os danos ao paciente. 

 

Estudos apontam que o glaucoma pode ser diagnosticado até mesmo em recém nascidos, porém, é mais comum em adultos acima dos 35 anos de idade.

 

Infelizmente, esta é uma doença que afeta muitos idosos nas casas de repouso diariamente, e por isso devem-se saber cada vez mais sobre ela.

 

Sintomas e diagnóstico do glaucoma

 

A doença pode se desenvolver muito tempo antes do surgimento das primeiras complicações, tornando-se um problema silencioso. Portanto, acaba reforçando a importância dos exames de rotina. Só assim é possível descobri-la precocemente. 

 

Muitos fatores podem influenciar no surgimento do glaucoma, como: diabetes, pressão alta, traumas oculares e, até mesmo histórico familiar. Aproximadamente 6% das pessoas que possuem a doença já tiveram outros casos na família. 

 

Fique atento em alguns sinais, como: 

 

Vermelhidão constante nos olhos

Olhos sempre lacrimejando;

Sensibilidade à luz; 

Dor, coceira ou desconforto nessa região.

 

Tipos de glaucoma

 

Glaucoma crônico simples

 

Essa variação da doença é a mais comum entre os pacientes, atingindo 80% deles. Neste caso, o líquido responsável por nutrir nossos olhos, chamado pelos especialistas de humor aquoso, é drenado de uma forma mais lenta que o comum, permitindo que a pressão interna nos olhos aumente gradativamente. 

 

Este é um dos casos em que os sintomas demoram para surgir, portanto fique bastante atento às mudanças na visão periférica, visto que o processo até a cegueira começa por ela.

Glaucoma secundário

 

Como o nome já diz, esse tipo de glaucoma acaba sendo proveniente de outros problemas de saúde, como tumores ou catarata. Ela também pode surgir como efeito colateral de alguns medicamentos que aumentam a pressão nos olhos. 

 

A boa notícia é que nestes casos os sintomas costumam ser leves e o tratamento vai de acordo com a causa primária, ou seja, a doença que deu origem ao aparecimento do glaucoma. 

 

Glaucoma de ângulo fechado

 

É comum que essa variação acabe afetando apenas um dos olhos. A causa dela se origina do estreitamento do espaço entre a córnea e a iris, fator que acaba impedindo a saída do líquido de nutrição. 

 

Nestes casos pode acontecer do paciente perder momentaneamente a visão, porém, quanto mais episódios como este, maior a perda de visão. Por isso, se você possui esses sintomas busque por um acompanhamento médico. 

 

Glaucoma primário infantil

 

Essa variação surge assim que o bebê nasce, por isso é considerado um defeito congênito. O problema é causado pela drenagem do líquido, que não ocorre devido à bloqueios nos canais, fazendo com que o líquido fique acumulado. 

 

Cuidados necessários

 

A visita frequente a um oftalmologista é indispensável para manter a saúde dos olhos e fazer a descoberta precoce do glaucoma. Quanto antes a doença for descoberta, mais eficiente o tratamento. 

 

Após o diagnóstico é necessário que o paciente siga todos os cuidados referentes à variação do glaucoma que foi descoberta, assim como foi citado anteriormente. Na maioria dos casos o tratamento envolve uso constante de colírios, ou até mesmo medicamentos de uso oral. 

 

Neste caso, o mais importante é manter uma frequência nos exames de rotina, por isso, é sempre importante ter um plano de saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *