Índice de umidade do ar reflete na nossa saúde e bem-estar

O índice de umidade do ar varia ao longo do ano e, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o ideal é que esteja entre 50% e 60% para que a qualidade do ar seja considerada saudável. Abaixo ou acima disso pode trazer problemas para a saúde.

Não importa qual seja a estação do ano, é importante que os ambientes se mantenham neste índice. Quando está abaixo dos 50% é importante adotar alguns cuidados, principalmente se você sofre com asma e outras doenças respiratórias.

Como é calculado o índice de umidade do ar

O índice de umidade é medido por meio de um cálculo, no qual se analisa a pressão parcial de vapor d’água e a pressão de saturação do vapor d’água. No caso: UR = e / es x 100.

Por exemplo, suponha que a pressão parcial de vapor d’água (e) seja 1 e a pressão de saturação 2. Então, 1  / 2 * 100 = 50%. Significa que a umidade está dentro do índice considerado saudável e seguro.

O que fazer quando está abaixo do ideal?

A quantidade de chuvas e a temperatura das cidades é responsável pelas mudanças na umidade do ar. Assim, não é possível controlá-la e mantê-la sempre dentro do ideal, a não ser dentro da sua casa. 

A umidade mais baixa deixa o organismo vulnerável aos vírus e bactérias, além de piorar crises de:

  • Asma;
  • Rinite;
  • Sinusite;
  • Entre outros. 

Alguns aparelhos permitem medir não apenas a temperatura, mas também a umidade e, se estiver abaixo dos 50%, você pode tomar algumas medidas.

Cuidados com o corpo

Procure se manter hidratado, beba mais água e consuma alimentos ricos em líquidos. A melancia é um bom exemplo. Além disso, procure evitar o sol entre 10h e 16h, tome banhos mais rápidos e hidrate a pele com cremes hidratantes. 

Para o nariz, as soluções com soro fisiológico, para lavagem nasal, são muito bem-vindas. Nos olhos, os colírios antirressecamento.

Cuidados com os ambientes

Nos ambientes é importante cuidar da limpeza, evitar o acúmulo de pó e ácaros, ainda mais se você sofre com a rinite. Opte por panos úmidos ou pelo aspirador e evite a vassoura, que levantará e espalhará o pó, o que pode causar irritação nos olhos, nariz e garganta.

Nos quartos, uma bacia com água ou umidificadores de ambientes podem ajudar a dormir melhor.

O que fazer quando está acima do ideal?

A umidade também não pode estar muito alta, sendo igualmente prejudicial à saúde. Até 70% é considerado aceitável, porém, se acima disso, é possível lidar com a proliferação de fungos, desencadeando crises de rinite e sinusite.

Outra questão está relacionada ao calor. Como há dificuldade de evaporação da água, você pode se sentir como se estivesse em uma sauna por um tempo prolongado. Para resolver a questão, é recomendado seguir outros cuidados.

Cuidados com o corpo

Tome banhos gelados, para ajudar a passar a sensação de calor, e aposte nos líquidos em temperatura mais baixa. Além disso, caso sofra com alergias respiratórias, procure usar um medicamento recomendado pelo médico, de aplicação nasal e use o soro fisiológico.

Apostar em roupas mais frescas, que não acumulem o suor e ajudem a eliminá-lo também é interessante quando a umidade do ar está acima do normal.

Cuidados com os ambientes

Com os ambientes também é preciso manter os ácaros longe. Neste caso, o aspirador e a vassoura são recomendados. É importante também deixar os cômodos da casa bem arejados. Procure abrir as janelas e colocar no sol roupas e cobertores.

Em espaços naturalmente úmidos, como o banheiro, passe um pano seco e mantenha a janela aberta após os banhos. Outra dica é observar os sinais de mofo e fungos, limpando paredes e lavando roupas que pareçam estar mofadas.

Texto: Gustavo Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *