Mau Hálito: Principais causas e como evitar

Mau hálito é um incômodo tanto para quem tem como para os que sentem. Na maioria dos casos, ocorre até uma situação desagradável, pois quem tem mau hálito, muitas vezes nem sabe e quem sente fica com vergonha de falar.

Isso normalmente acontece porque as células olfativas ficam “saturadas” com o mau cheiro, levando o cérebro a achar que o odor é normal.

Vamos mostrar, no entanto, que você pode cuidar da saúde e higiene da sua boca com métodos caseiros de identificação do problema. 

Como detectar mau hálito

Para verificar se tem mau hálito você pode pedir para uma pessoa de confiança cheirar seu hálito, essa é a forma mais fácil, caso se sinta constrangido você mesmo pode detectar.

1 – maneira: Passe um cotonete no final da língua, quase na garganta e absorva um pouco de saliva, depois cheire o cotonete e veja se sente algum odor. 

2 – maneira: Passe a base da língua no centro do punho, onde você poderá sentir o odor da saliva.

Causas do mau hálito

Dentistas afirmam que as principais causas do mau hálito estão relacionadas a cáries, má higiene bucal, boca seca, problemas estomacais, diabetes e, em certos casos, a sangramento da gengiva.

Falando em sangramento da gengiva, é extremamente importante ter mais cuidado quando a situação chega nessa etapa, pois o sangue proveniente dessa região pode indicar alguns problemas, temos exemplos de gengivite, tártaro ou periodontite.

Caso o sangramento seja anormal e aconteça com certa frequência, o ideal é procurar um dentista de sua confiança e que seja especialista no assunto o quanto antes.

Alguns alimentos também causam mau hálito ou pioram, como cebola, alho, leite e derivados. Mas também existem aqueles que mantêm a saúde da boca e ajudam no combate ao mau hálito, como cenoura, maçã e cereais. 

Como evitar o mau hálito

Para evitar o mau hálito o ideal é sempre fazer uma boa higiene bucal, principalmente na língua, uma região que tem um grande número de bactérias, já que pela língua passam vários tipos de alimentos.

Recomendamos visitas ao dentista regularmente que você pode fazer através do seu plano dental, pois é uma medida que ajuda a evitar não só o mau hálito, mas diversos outros problemas.

Não podemos esquecer que se devem manter cuidados comuns que ajudam no combate ao mau hálito, como usar escovar os dentes com creme dental no mínimo três vezes ao dia, beber bastante água e evitar principalmente cigarro e o excesso de bebidas alcoólicas. 

Os dentistas orientam que a limpeza da língua seja incluída no hábito de higiene bucal., utilizando de preferência um limpador de língua.

No mercado, existem limpadores específicos para a língua. O limpador de língua funciona por meio da raspagem da língua com movimentos firmes e suaves, eliminando as bactérias e o mau hálito.

Devemos usar o raspador com cuidado, de trás para frente. Recomenda-se a troca do limpador de línguas a cada dois meses, assim como as escovas.

Os limpadores de língua são os mais indicados para a limpeza da língua, porém as escovas macias ajudam com esta função, mas ainda sim o recomendado é o limpador como a, pois as cerdas da escova podem machucar as papilas.

Para evitar ânsia é necessário não ter contato do limpador de línguas e da escova, com nossa úvula (campainha)

Fazer a higienização da língua uma vez por dia já é o suficiente, o maior depósito de resíduos da boca acontece na língua, pela sua superfície grande e anatomia papilar, favorecendo assim o acúmulo de saburra que é a maior causa do mau hálito.

A saburra é uma substância esbranquiçada que contém os restos de alimentos não removidos durante a etapa de escovação, e também tem células mortas que descamam da mucosa oral servindo de alimento para algumas bactérias que liberam odores.

Escovamos os dentes e eliminamos os resíduos alimentares deles, escovamos a língua e eliminamos o restante da sujeira dela.

Portanto, manter a higiene bucal básica ajuda a combater o mau hálito e também a auto estima, além da visita regular ao seu dentista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *