Os sonhos têm significado?

Os sonhos são um dos aspectos mais fascinantes e misteriosos do sono. Desde que Sigmund Freud ajudou a chamar a atenção para a importância potencial dos sonhos no final do século 19, pesquisas consideráveis ​​têm trabalhado para desvendar tanto a neurociência quanto a psicologia dos sonhos.

Apesar desse avanço do conhecimento científico, ainda há muito que permanece desconhecido sobre o sono e os sonhos. Mesmo a pergunta mais fundamental – por que sonhamos? — ainda está sujeito a um debate significativo.

Enquanto todos sonham, o conteúdo desses sonhos e seus efeitos no sono podem variar drasticamente de pessoa para pessoa. Mesmo que não haja uma explicação simples para o significado e propósito dos sonhos, é útil entender o básico dos sonhos, o impacto potencial dos pesadelos e os passos que você pode tomar para dormir melhor com bons sonhos.

Porque sonhamos?

O pensamento atual é a redução do estresse antes de dormir e um bom gerenciamento do sono – como manter uma rotina de sono consistente, usar o quarto apenas para dormir, garantir que o quarto esteja fresco, escuro, silencioso e livre de qualquer coisa excitante – reduzirá os despertares à noite e assim a frequência de sonhos negativos relacionados ao estresse.

Debate continua entre especialistas em sono sobre por que sonhamos. Diferentes teorias sobre o propósito de sonhar incluir (sonhar caindo, sonhar com dente):

  • Construindo a memória: Sonhar tem sido associado à consolidação da memória, o que sugere que sonhar pode servir a uma importante função cognitiva de fortalecimento da memória e recordação de informações.
  • Processamento de emoções: A capacidade de se envolver e ensaiar sentimentos em diferentes contextos imaginados pode ser parte do método do cérebro para gerenciar emoções.
  • Limpeza mental: Os períodos de sonho podem ser a maneira do cérebro de “endireitar-se”, limpar informações parciais, errôneas ou desnecessárias.
  • Repetição instantânea: o conteúdo dos sonhos pode ser uma forma de repetição instantânea distorcida na qual eventos recentes são revisados ​​e analisados.
  • Atividade cerebral incidental: essa visão sustenta que sonhar é apenas um subproduto do sono que não tem propósito ou significado essencial.

Especialistas nas áreas de neurociência e psicologia continuam a realizar experimentos para descobrir o que está acontecendo no cérebro durante o sono, mas mesmo com pesquisas em andamento, pode ser impossível provar conclusivamente qualquer teoria sobre por que sonhamos.

Os sonhos têm significado?

Como interpretar os sonhos, e se eles têm algum significado, são questões de considerável controvérsia. Enquanto alguns psicólogos argumentam que os sonhos fornecem informações sobre a psique de uma pessoa ou a vida cotidiana, outros acham seu conteúdo muito inconsistente ou confuso para fornecer um significado confiável.

Praticamente todos os especialistas reconhecem que os sonhos podem envolver conteúdo relacionado às experiências de vigília, embora o conteúdo possa ser alterado ou deturpado. Por exemplo, ao descrever sonhos, as pessoas geralmente fazem referência a pessoas que reconhecem claramente, mesmo que sua aparência esteja distorcida no sonho.

O significado dos detalhes da vida real que aparecem nos sonhos, no entanto, está longe de ser estabelecido. A “hipótese da continuidade” na pesquisa dos sonhos sustenta que os sonhos e a vida desperta estão interligados e, portanto, envolvem temas e conteúdos sobrepostos. 

A “hipótese da descontinuidade”, por outro lado, vê o pensamento durante os sonhos e a vigília como estruturalmente distintos.

Embora a análise dos sonhos possa ser um componente da auto-reflexão pessoal ou psicológica, é difícil afirmar, com base nas evidências existentes, que existe um método definitivo para interpretar e entender o significado dos sonhos na vida cotidiana e desperta.

Quais são os tipos de sonhos?

Os sonhos podem assumir muitas formas diferentes. Os sonhos lúcidos ocorrem quando uma pessoa está em um sonho enquanto está ativamente consciente de que está sonhando. 

Sonhos vívidos envolvem conteúdo de sonho especialmente realista ou claro. Sonhos ruins são compostos de conteúdo incômodo ou angustiante. Sonhos recorrentes envolvem as mesmas imagens se repetindo em vários sonhos ao longo do tempo.

Mesmo em sonhos normais, existem certos tipos de conteúdo que são especialmente identificáveis. Entre os temas mais conhecidos e comuns nos sonhos são coisas como voar, cair, ser perseguido ou ser incapaz de encontrar um banheiro.

O que são pesadelos?

Na medicina do sono, um pesadelo é um sonho ruim que faz com que uma pessoa acorde do sono. Essa definição é distinta do uso comum que pode se referir a qualquer sonho ameaçador, assustador ou incômodo como um pesadelo. 

Embora os sonhos ruins sejam normais e geralmente benignos, pesadelos frequentes podem interferir no sono de uma pessoa e causar comprometimento do pensamento e do humor durante o dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *