Procedimentos estéticos invasivos

Após um período em dieta, com perda de grandes quantidades de peso, muitas pessoas optam por realizar procedimentos estéticos para recuperar uma aparência mais enxuta e delineada.

Uma clinica de estetica conta com diversos tipos de técnicas, divididas em três categorias principais de procedimentos: superficiais, minimamente invasivos ou invasivos.

Os procedimentos superficiais são aqueles aplicados sem o uso de aparelhamento, geralmente realizados com as mãos. É o caso das massagens, seja para relaxamento ou seja para modelagem corporal. Um tipo muito comum de procedimento superficial estético é a drenagem linfatica.

Técnicas minimamente invasivas são aquelas realizadas com procedimentos perfurocortantes ou injetáveis. Com aplicação na pele ou em camadas internas, essas técnicas não podem atingir órgãos internos.

Por isso, só podem ser aplicados por profissionais habilitados pelos conselhos de medicina. A aplicação de toxina botulínica é um exemplo de técnica minimamente invasiva.

Já os procedimentos estéticos invasivos, como uma lipoaspiração, devem ser realizados em ambiente hospitalar e executados somente por médicos devidamente inscritos no CRM (Conselho Regional de Medicina) da cidade em que atuam.

Normalmente, esses procedimentos incluem o uso de anestesias e de itens cirúrgicos, e a liberação do paciente só ocorre após a observação clínica por algumas horas.

Diferença entre lipoescultura e lipoaspiração

A principal diferença entre a lipoescultura e a lipoaspiração está nos procedimentos, sendo a lipoaspiração uma cirurgia mais simples.

Na lipoaspiração são removidas as gorduras localizadas que ficaram acumuladas no organismo e que não foram eliminadas com a prática de exercícios físicos ou com a drenagem linfática abdominal.

A lipoaspiração pode ser feita, não apenas no abdômen, apesar de ser a área mais comum de ser aplicada, mas também em outras partes do corpo, tais como:

  • Os braços;
  • As pernas;
  • O dorso (ou região das costas);
  • Papada (na região do pescoço);
  • Ou em outras partes.

A duração da cirurgia varia de acordo com as regiões escolhidas para serem aspiradas e da quantidade de gordura que será retirada, com o uso de um instrumento chamado cânula, que aspira as moléculas de gordura por um método a vácuo.

As cicatrizes de uma lipoaspiração são pequenas, medindo menos de um centímetro, ficando ainda menores e imperceptíveis com o passar do tempo.

Na lipoescultura são realizadas duas etapas principais: a remoção da gordura e a sua reaplicação em outras áreas do corpo. Para isso, é necessário que a gordura passe por um processo de purificação, podendo ser aplicada em diferentes partes, tais como:

  • Seios;
  • Glúteos;
  • Pernas;
  • Face.

Por serem procedimentos estéticos, sua aplicação pode ser feita tanto em mulheres quanto em homens e, após a realização da lipoescultura masculina ou feminina, promovem uma aparência mais bonita e delineada.

Cuidados com a cicatrização

Todo tipo de procedimento invasivo requer cuidados específicos, que auxiliam no processo de recuperação do corpo.

A alimentação é um dos principais fatores, influenciando diretamente na cicatrização e, por isso, é essencial evitar alimentos como:

  • Frutos do mar ou crustáceos;
  • Carnes de porco;
  • Alimentos com soja;
  • Diferentes tipos de pimenta.

Os frutos do mar e os crustáceos possuem substâncias que facilitam a inflamação da pele, atrapalhando no fechamento do corte.

As carnes de porco, tal como bacon, também possuem alto poder inflamatório, o que pode fazer com que o corpo acabe produzindo maior quantidade de colágeno, resultando em queloides, que é uma cicatrização com excesso de tecido.

Alimentos com soja geralmente possuem isoflavonas, um composto orgânico natural das leguminosas, que são prejudiciais em casos de cortes, dificultando o seu fechamento.

As pimentas possuem uma substância chamada de capsicina, que causa irritação nas células, produzindo sensação de queimadura. Por isso, é contraindicada durante o período de recuperação do corte efetuado em uma cirurgia.

Outras dicas de saude fundamentais para a recuperação cirúrgica são: repouso nos primeiros dias após o procedimento e também a realização de alguns procedimentos estéticos, com aparelhos de ultrassom ou de radiofrequência, que estimulam a região da cicatriz, facilitando sua recuperação.

Em alguns casos, em que ocorre uma intervenção maior durante a cirurgia, indica-se que sejam feitas sessões de fisioterapia, auxiliando na retomada das atividades normais, e que podem ser feitas em uma clínica de ortopedia e traumatologia.

Assim o paciente passa por uma micro-reabilitação, sem correr riscos de causar maiores lesões com movimentos inapropriados.

Por isso, o acompanhamento médico é importante em todas as etapas do processo cirúrgico, indicando os passos que o paciente deve seguir para ter uma boa recuperação e alcançar o objetivo final da cirurgia com tranquilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *