Turismo para idosos: saiba como montar seu roteiro de viagem

Indispensáveis para viagens bem-sucedidas, os roteiros são usados para impedir situações desagradáveis, além de indicar os pontos de referência da região no decurso do passeio.

Um bom roteiro define desde o estacionamento próximo ao aeroporto de Guarulhos até todos os pontos e horários da viagem.

Um bom plano também deve considerar o bem-estar físico e mental dos viajantes, especialmente depois de um longo período de isolamento como protocolo da pandemia de coronavírus.

Em especial, roteiros dedicados aos idosos precisam seguir alguns critérios próprios, valendo-se das dinâmicas em grupo e priorizando a acessibilidade dos espaços.

Muitas agências de viagens para idosos fazem copos personalizados para deixar uma memória palpável em seus visitantes e assim, terem sempre uma boa recordação.

Neste artigo, separamos alguns pontos que esse público deve considerar ao viajar. Além disso, veja os destinos mais procurados pelos idosos e suas principais atrações.

PRIORIZE ESPAÇOS MAIS ACESSÍVEIS

A Lei de número 10.098 estabelece normas e critérios para a promoção da acessibilidade das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, eliminando as barreiras físicas dos espaços públicos.

Isso significa que os idosos, em especial aqueles que apresentam limitações funcionais, têm direito de acessar prédios e meios de transporte com mais facilidade. Até os sistemas e tecnologias usados nesses espaços precisam seguir esses critérios de acesso.

Quando a Lei menciona a “pessoa com mobilidade reduzida”, se refere a idosos, gestantes, lactantes e pessoas com criança de colo.

O segmento de turismo, especificamente, precisa investir em acessibilidade inclusive na oferta de espaços privados, encarando o problema da falta de acesso em acomodações e atrações turísticas.

PENSE NA LOCOMOÇÃO E NOS TIPOS DE HOSPEDAGEM

Os hábitos e principalmente as necessidades de cada um dos viajantes são aspectos que costumam determinar o tipo de hospedagem.

Por conta do caráter comunitário dos dormitórios, os “hostels”, também conhecidos como albergues, não são a melhor opção para idosos, ainda que sejam econômicos.

Ideais para famílias e para pessoas com mobilidade reduzida, os hotéis oferecem mais conforto e áreas de lazer. Vale procurar por opções que priorizem o aspecto da acessibilidade.

Os imóveis de temporada são mais uma opção para as famílias e grupos maiores. Você pode alugar casas de família por temporadas através de aplicativos como o Airbnb.

Sobre a locomoção durante o passeio, considere mais uma vez o número de viajantes e suas necessidades. Grupos maiores compostos por crianças, gestantes e idosos precisam de soluções mais confortáveis, como o aluguel de veículos.

ORGANIZE VIAGENS EM GRUPO

As excursões são bastante comuns entre os idosos. Em geral, os grupos são formados por amigos que se conhecem em espaços de convivência, como as casas de repouso.

Fazer amigos talvez seja a principal vantagem das viagens em grupo, em especial para aqueles que não têm muito contato com os familiares, o que acontece frequentemente.

A praticidade é mais um benefício. Existem empresas especializadas nesses serviços, disponibilizando um guia para auxiliar nos momentos de embarque, desembarque e ao longo do passeio.

Finalmente, existem muitos destinos preparados para receber grupos de idosos, alguns elaboram roteiros completos pensando nesses viajantes.

VEJA QUAIS SÃO OS DESTINOS MAIS PROCURADOS

Destinos tipicamente turísticos costumam atrair os idosos, especialmente por proporcionarem atrações e facilidades dedicadas a eles. Campos de Jordão, município localizado a cerca de 180 quilômetros da capital paulista, é um  desses destinos.

Trata-se de uma cidade fria, por estar situada no alto da Serra da Mantiqueira, característica que dá aos espaços um ar europeu, combinada com o estilo arquitetônico dos prédios e com o centro comercial de Vila Capivari, dedicado ao comércio de artesanato, artigos de inverno e chocolates.

São Roque e Holambra, ambos no interior de São Paulo, são conhecidos por seus artigos específicos. O primeiro por ser o início da rota do vinho e o segundo por ser a capital estadual das flores, abrigando inclusive o famoso festival de primavera conhecido como Expoflora.

Ouro Preto, situado a menos de 100 quilômetros de Belo Horizonte, capital mineira, é mais um destino de férias muito procurado por idosos. Palco da Inconfidência Mineira, a cidade é conhecida por seus prédios e espaços históricos, como a Praça Tiradentes.

Já Gramado, município da serra gaúcha, é buscado por seu clima tranquilo e cenários incríveis. Além disso, uma vez ao ano os fanáticos por cinema podem acompanhar o Festival de Cinema Brasileiro e Latino.

Pronto, agora você já sabe quais são os benefícios do turismo para idosos e pessoas com mobilidade reduzida. Também já conhece os destinos mais procurados por esses grupos. É só aproveitar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *