Dores de cabeça: descubra as possíveis causas

Conflitos, vida agitada e falta de autocuidado, esses podem ser alguns dos motivos para que uma pessoa tenha esgotamento emocional, o que pode refletir em tensões físicas como as famosas dores de cabeça.

Várias podem ser as causas para uma dor de cabeça, desde a utilização de um aparelho ortodôntico a situações estressantes durante o dia. O estresse é considerado uma das maiores causas de dores de cabeça no mundo, sendo a enxaqueca a maior das consequências para quem tem uma vida muito agitada.

Causas da enxaqueca

Segundo a organização mundial da saúde, a enxaqueca atinge cerca de 30% dos adultos. Tal condição chega a 30 milhões de brasileiros entre 20 e 35 anos.

Mas as crianças também podem ser impactadas por essa problemática, o que chama ainda mais atenção para os cuidados e sintomas da enxaqueca.

As duas principais causas da enxaqueca são o estresse e a ansiedade, tidos como “o mal do século”. Estas condições mexem muito com o emocional e psicológico de cada indivíduo. 

Uma rotina exaustiva, sem pausas pode elevar o nível de estresse, além de provocar mudanças de humor entre outras causas.

Uma alimentação incorreta também pode influenciar nas dores de cabeça. Quando se fica muito tempo sem comer ou se recorre a lanches rápidos, a tendência é que o nosso organismo peça certos tipos de alimentos.

Por isso se faz cada vez mais necessário os cuidados com a forma que nos alimentamos, já que isso pode impactar diretamente no nosso bem estar.  

Como identificar a enxaqueca?

Não é necessário fazer exames específicos para tal análise, mas é imprescindível visitar um consultório médico, pois sem o devido controle a enxaqueca pode prejudicar de várias formas o dia a dia do paciente.

Os sintomas da enxaqueca costumam ser bem mais fortes que as dores de cabeça comuns, por isso é necessário se ater à intensidade e ao tempo que essas dores persistem. A frequência de uma dor de cabeça também pode indicar outras questões, com isso a necessidade de buscar um especialista se faz necessária.

Uma crise de enxaqueca pode durar de quatro a setenta e duas horas, podendo ser de um período mais curto nas crianças. De qualquer forma, os cuidados devem ser os mesmos, já que a dor de cabeça passa por fases.

A primeira fase das dores de cabeça mais intensas é chamada de “premonitória”, que apresenta sintomas como fadiga, irritabilidade, depressão, além de dificuldade de concentração, durando cerca de três dias, antes da dor de cabeça mais latejante.

A segunda fase é representada pela presença de “aura”, uma manifestação neurológica que ocorre antes da dor de cabeça, podendo durar cerca de uma hora. A aura visual é a mais frequente, onde aparece pontos cegos na visão, sejam eles pontos pretos, brilhantes ou brancos.

A terceira fase da enxaqueca é a mais incômoda entre os pacientes, pois deriva de uma dor de cabeça intensa e latejante, que costuma ser acompanhada de náusea, vômito e sensibilidade à luz.

Como aliviar a dor?

O incômodo de uma dor de cabeça pode atrapalhar o dia de qualquer pessoa, por isso ao sentir uma dor de cabeça muito intensa é essencial repousar e não tomar nenhum tipo de remédio sem prescrição médica.

A ingestão de qualquer medicamento sem a análise clínica de um médico pode piorar a situação do problema. É importante manter um estilo de vida saudável e praticar exercícios físicos regularmente.

São ações tidas como simples e até como banais pela maioria das pessoas, mas quando falamos de saúde se engloba todo o organismo e atividades que melhorem a qualidade de vida do indivíduo, sendo essenciais para a melhora de qualquer problema.

O autocuidado é essencial. Tirar alguns minutos para relaxar, talvez ler um bom livro ou fazer uma caminhada, pode fazer uma grande diferença no resultado final do tratamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *