Pensando na autoestima dos mais velhos

Envelhecer é um processo desafiador. Mas, quando além da idade avançada, os idosos passam por situações de doença ou ficam em um Lar geriatrico, esse processo é ainda mais complexo.

Quando um idoso vive fora de casa porque os familiares não podem cuidar dele ou preferem não tomar a frente dessa responsabilidade, a necessidade de tornar esses espaços ainda mais acolhedores é latente.

Além de profissionais especializados em questões de higiene, psicoterapia ou serviços odontológicos, os lares possuem um desafio de serem também um espaço de laços afetivos, alegria e bem-estar social.

Mas, de que forma melhorar as casas de repouso ou estruturar grupos de voluntários? Da aplicação Perucas naturais femininas nas idosas que perderam o cabelo ou que contam com fios ralos e não se sentem satisfeitas, há uma série de atitudes que podem ser pensadas.

Se você é um profissional da saúde ou trabalha/deseja assumir um voluntariado em algo relacionado à geriatria, esse artigo é para você. Confira formas de pensar na autoestima dos mais velhos.

Perucas naturais femininas

O uso da peruca feminina tem um simbolismo muito forte. Nos casos em que a mulher passa por uma doença ou um processo de quimioterapia, por exemplo, esse elemento é uma forma de ajudar a pessoa a recomeçar. Nesses casos o uso e aplicação das Perucas naturais femininas é essencial.

A primeira vantagem de investir nesse elemento relacionado a estética é que o aspecto natural da peruca aproxima a mulher (ou homem, se for o caso) da sua representatividade natural.

Diferente de perucas artificiais, esse tipo de peruca pode ser encontrada em tons que são próximos aos da pessoa e são feitas com cabelo natural. Neste sentido, a combinação de Perucas naturais femininas com ações voltadas para a beleza dentro do lar, por exemplo, são formas de melhorar a autoestima.

Inclusive, vale lembrar que dentro da psicologia e da área de saúde mental, a autoestima é um conjunto de características que fazem o ser humano se sentir bem consigo mesmo. O uso desse recurso ou de outras estratégias como ações que visam resgatar o autocuidado das pessoas são positiva pois:

  • Acabam influenciando no resgate de cuidados estéticos;

  • Transformam a ideia de padrão, ajudando as idosas a reconhecerem sua beleza natural;

  • Facilitam penteados e outros cuidados complementares com a aparência;

  • Influenciam diretamente na saúde e bem-estar desses idosos.

Além das perucas e suas variedades, outra forma de potencializar o cuidado com os cabelos é o aplique de cabelo. Essa técnica é essencial para quem deseja ter um cabelo com mais comprimento, mas apresenta dificuldades em deixar o cabelo crescer.

Cuidados odontológicos: Dentista especialista em ATM

Dentes amarelados, quebrados ou a ausência de dentes e a confecção de próteses são comuns no cenário odontológico envolvendo os idosos. Todas as formas de tratamento para cuidar desses problemas, sem dúvidas, elevam a autoestima e ajudam a pessoa voltar a sorrir sem vergonha ou grandes preocupações.

No entanto, além desses cuidados comuns, existe um problema bucal conhecido pela sigla ATM (Articulação Temporomandibular) na terceira idade. Caso a pessoa apresente alguma complicação neste sentido, além de problemas dentários, pode ter dores de cabeça, ouvidos ou até mesmo no pescoço.

Por isso é importante pensar em formas de aproximar essa faixa etária de um serviço como o do Dentista especialista em ATM e sua relação com um idoso.

Independente do problema estar relacionado às dores na mandíbula ou ser caracterizado como uma doença chamada bruxismo – doença que provoca o ranger dos dentes até na hora do sono-, é fundamental contar com profissionais.

Para dar conta de todas essas melhorias, pensar na autoestima dos mais velhos de forma mais global pode também abrir outros caminhos como uma rede de um dentista (ou mais) dependendo do projeto.

Lar geriatrico

Há vários tipos de lar e casas de repouso direcionada para os idosos. O chamado lar especializado em geriatria é uma estrutura que está muito ligada ao dia a dia dos mais velhos.

Neste sentido, o investimento nessas áreas pode ser bastante desafiador. Independente disso, personalizar o Lar geriatrico como uma espécie de lar para aquele paciente, ajuda na organização da rotina dessas pessoas. Ou seja,  pensar na autoestima dos mais velhos é algo que requer mobilização de todos. Além da melhoria das estruturas de trabalho, os profissionais precisam ser bem remunerados para essa função

Antes de fechar um período de hospedagem com qualquer Lar geriatrico, uma dica é pesquisar todas as avaliações e comentários sobre o local.

A presença de profissionais capacitados para o debate também se faz muito importante neste sentido, já que a mistura de interesses e áreas que vão para a saúde mental é comum entre as pessoas.

Se você gostou do conteúdo, não deixe de compartilhar com quem se interessa pelo assunto. Trabalhar a autoestima é um processo complexo, toca em dores, feridas e na aceitação. Por isso, desenvolver estratégias para melhorar espaços de convivência é o caminho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *