5 dicas para manter a pele do bebê hidratada

5 dicas para manter a pele do bebê hidratada

Confira as recomendações e aprenda a combater o ressecamento na pele dos pequenos

 

Cuidar da hidratação da pele é um desafio em qualquer fase da vida, mas se tem um momento que precisa de mais cuidados é quando ainda se é bebê. Os pequenos têm a pele mais sensível e, por isso, precisam de uma hidratação melhor. Mas será que só pomadas e sabonete hidratante são o suficiente?

Ainda existem muitas dúvidas neste assunto: será que devemos usar hidratantes no rostinho do neném? Quantas vezes por dia usar a pomada? Qual a influência do uso de fraldas e outros itens? É possível diminuir as assaduras e alergias? No inverno é normal o ressecamento ser maior?

 

Pensando nestas questões, nós desenvolvemos este guia com cinco dicas para você manter a pele do seu bebê hidratada e saudável. Confira com atenção, coloque as dicas em prática e, claro, se notar algo fora do comum, entre em contato com um médico especialista.

Por que hidratar a pele do meu bebê?

A pele dos pequenos tende a ser mais sensível que a dos adultos. Algumas pesquisas afirmam que as células infantis desidratam até cinco vezes mais que as dos mais velhos, pois elas estão em constante desenvolvimento, sempre ativas.

 

Além disso, eles são mais vulneráveis a alergias e mudanças de temperatura e umidade. Por isso, é importante estar atento aos sinais e manter a hidratação do seu bebê sempre em dia.

Como manter a pele do bebê hidratada?

Para ajudar na desidratação da pele infantil, existem algumas dicas que podem ser colocadas em prática. Confira:

Cremes e géis hidratantes

Este é o primeiro passo a ser realizado. Invista em produtos específicos para a idade do neném e que sejam indicados para o tipo de pele dele. As loções infantis são pensadas para atender às necessidades da pele da criança e tem componentes menos agressivos, evitando irritações e alergias.

 

O produto, se for infantil, pode ser aplicado em todo o corpo do bebê, exceto na região dos olhos e em mucosas. Vale ressaltar que opções hipoalergênicas são as mais indicadas e que sempre é importante seguir as referências do pediatra.

Sabonetes específicos

Outro ponto que muitos pais não sabem é que usar qualquer sabonete não é indicado. Sabonetes em barra e glicerinados têm um pH superior ao da pele da criança e podem ser prejudiciais para a hidratação natural dos pequenos.

 

Então, busque por opções específicas para bebês, que sejam mais suaves e hidratantes, que vão proporcionar um cuidado especial na pele do seu filho.

Tempo frio X banho quente

Esta combinação é muito ruim para todos os tipos de pele, principalmente a dos bebês. O clima frio e seco favorece a desidratação e isso piora quando tomamos banhos quentes.

 

Por isso, apesar do frio, não dê banhos muito quentes no seu bebê. A temperatura da água deve ser a mais próxima da corporal possível, para evitar ressecamentos. E sempre após o banho é necessário aplicar uma camada do hidratante, para que a pele da criança não perca água.

Beber água

Esta é a dica mais fundamental. Quanto mais água bebemos, menos chance temos de ficarmos desidratados. Com os nenéns não é diferente! 

 

Cheque se a quantidade de água que seu pequeno ingere de acordo com o que ele precisa, pois ela influencia muito no ressecamento da pele. E fique de olho em dias frios, porque tendemos a ingerir quantidades menores com o clima mais gelado e a desidratação pode acontecer.

Óleos e massagens

A massagem é uma ótima forma de melhorar a hidratação da pele dos bebês. Ao massageá-los, ajudamos na absorção do produto pelas células, promovendo uma hidratação completa.

 

Opte por óleos específicos para bebês para que não haja nenhuma reação negativa. Eles são uma ótima fonte de nutrição para a pele, além de promoverem o relaxamento muscular, auxiliando inclusive no sono dos pequenos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *